29 abril 2020

Quarentena: Cadê todo mundo?

Uma das recomendações das autoridades sanitárias para evitarmos passar e espalhar o COVID-19 (popularmente conhecido por "coronavírus") é ficarmos em casa, cuidando de nossas famílias - embora muitos de nós ainda necessita sair para o trabalho ou outras tarefas diárias. Esta quarentena longa e compulsória tem impactado em nossa vida financeira, bem-estar, na saúde física e emocional, gerando uma série de preocupações. Para as crianças não é diferente: como a professora Daniela Maia conversou no vídeo anterior, os pequenos muitas vezes não compreendem o fato de estarem em isolamento social, sem poder encontrar seus amigos, passear ou ir para escola, e consequentemente ficam bastante ansiosos. Para que compreendam sobre a passagem do tempo e consigam organizar suas rotinas, a professora traz uma série de dicas e sugestões que vale conferir clicando aqui!


No vídeo de hoje, a professora Fernanda Fusco traz alguns "desafios" sugeridos pela nossa equipe da EMEI Cel. Manuel Soares Neiva com o objetivo de contribuir para a compreensão das crianças sobre a pandemia e a importância de ficarmos em casa. Assim como todas as nossas propostas aqui no blog, esses desafios não são de caráter obrigatório e nem precisam ser realizados em um mesmo dia: são sugestões para diversificar a rotina, mantermos a nossa conexão com a escola e que podem ser complementadas de acordo com suas necessidades! Esses desafios são os seguintes:



Clique para abrir o livro
Desafio #1: Realizar a leitura do livro Cadê todo mundo?, da autora Jane Prado

Coelho Zezé, o protagonista da nossa história, sempre dava uma espiadinha na escola para observar o que acontecia e a alegria da criançada o contagiava. Só que, de repente, tudo ficou muito vazio... Com a ajuda de seus amigos, consegue descobrir: Jane Prado, a autora desta obra, explica de maneira leve e lúdica para as crianças o porquê de precisarem ficar em casa! Separem um tempinho com a família em algum cantinho aconchegante: cada adulto pode fazer a voz de uma personagem, por exemplo! Vocês também podem combinar de a criança ler depois (ou em um outro dia!). Se ela quiser, pode até registrar a história por meio de um desenho!


No material Trilhas de Aprendizagem para a Educação Infantil de 4 a 5 anos (que em breve chegará na casa de vocês) há algumas dicas para o momento de leitura a partir da página 46!

Desafio #2: Jogar o jogo da memória Prevenção Coronavírus, do Escola Games


Clique para abrir o jogo
O jogo produzido pelo site Escola Games, além de contribuir para o desenvolvimento de habilidades como a concentração, raciocínio lógico e memorização, também traz informações quanto a prevenção da doença. No entanto, é importante lembrar que, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o tempo de tela para crianças de 4 a 5 anos (seja de celulares, computadores ou televisores) deve ser de, aproximadamente, 60 minutos ao dia: combine com a criança e delimite, então, o período em que ficarão jogando (20 minutos, por exemplo) e cronometrem! Se quiserem e se for possível, vocês podem também confeccionar seus próprios jogos da memória imprimindo imagens da internet ou até desenhando as personagens da história que leram! Usem a criatividade!

Desafio #3: Ouvir a música Não vou ficar doente, do Palavra Cantada


Após ouvirem a música, vocês podem conversar sobre o que compreenderam da letra, sobre as formas de prevenção de doenças, decorar para cantar juntos, montar uma coreografia, tentar identificar o ritmo e até pesquisar sobre o grupo Palavra Cantada na internet! São inúmeras as possibilidades!

A partir da página 57 do material Trilhas de Aprendizagem para a Educação Infantil de 4 a 5 anos há também dicas sobre vivências com música!

Desafio #4: Escrever as descobertas

Mesmo quando escreve de forma não-convencional, a criança está exercitando a produção escrita! Incentive (mas não force, caso não queira!) para que escreva suas descobertas de maneira livre e controle a emoção para não "corrigi-la": aqui a experiência de colocar no papel é a que vale! Algumas crianças podem desenhar, fazer "rabiscos", números ou até copiar as letras de seu próprio nome: está tudo bem, afinal tudo isso faz parte do processo de letramento e alfabetização e está de acordo com sua faixa etária! Para dar uma "função" à produção, você pode dizer que guardará para colocar no correio e enviar para o Coelho Zezé! Pode até, em um outro dia, responder o bilhete como se fosse o personagem!

Em caso de dúvidas e sugestões, escreva nos comentários e preencham nosso questionário! Sua presença aqui no blog é muito importante para nós e ajuda a direcionar o nosso trabalho com o objetivo de auxiliá-los neste momento tão complicado! Conte também como foi a experiência de vocês a partir das propostas!

Texto, participação, vinheta, roteiro e edição do vídeo: Fernanda Fusco
Seleção dos materiais: Equipe EMEI Cel. Manuel Soares Neiva
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)
Efeitos sonoros: FreeSound.org

2 comentários:

  1. Olá, sou o André do 5A, achei legal a história e a música. Gostei muito do jogo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana André!! Fico feliz que esteja acompanhando nossas publicações! Que maravilha que curtiu!! Continue com a gente por aqui! Beijos
      Professora Carla

      Excluir

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png