29 maio 2020

Vamos conversar?: Dialogando sobre o autismo

Autismo ou Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é uma condição caracterizada por desordens em três áreas do desenvolvimento humano: as habilidades socioemocionais, a atenção e a linguagem. Essas perturbações neurológicas manifestam-se em conjunto ou isoladamente, apresentando dificuldades de comunicação, de socialização e padrão de comportamento restritivo/repetitivo, sendo que os sinais podem surgir antes mesmo dos 3 anos de idade.



De acordo com a ciência, não existe apenas um tipo, mas diversos autismos que são únicos para cada pessoa e em diferentes níveis (dos mais leves aos mais graves). Algumas pessoas, por exemplo, jamais foram diagnosticadas, outras podem possuir condições associadas, como a deficiência intelectual. Por isso, definimos essa grande abrangência usando o termo "espectro":

Quando jogamos uma pedrinha em um lago de água parada, ela gera várias pequenas ondas que formam camadas mais próximas e mais distantes do ponto no qual a pedra caiu. O espectro autista é assim, possui várias camadas, mais ou menos próximas do autismo clássico (grave), que poderia ser considerado o centro das ondas, o ponto onde a pedra atingiu a água. (Silva, Gaiato e Reveles em Mundo Singular: Entenda o autismo, p. 41)



Trailer da animação Pablo, um garotinho autista que vê o mundo de "outro jeito": série recomendada para todas as crianças!

No vídeo de hoje, a professora Carla Bregola, que realizou diversas pesquisas e estudos sobre o assunto, traz algumas dicas de como organizar as rotinas em casa e adaptar vivências que já realizamos na escola para que as crianças autistas sintam-se acolhidas e continuem se desenvolvendo. Essa demanda foi levantada pelas próprias famílias de nossa unidade (através das respostas no questionário) e Carla contou com a consultoria da fonoaudióloga Patrícia Christine Cruz e de Cláudia Morais, professora e mãe do menino autista Henrique.

O caderno Trilhas de aprendizagens, em sua introdução, apresenta sugestões sobre o tema.

Destacamos que, mesmo não sendo especialistas, as famílias podem estimular as crianças durante o período de quarentena, já que não podem comparecer aos atendimentos e frequentar a escola. É importante lembrar também que, assim como para qualquer pessoa, não existe uma “receita” para ensinar crianças e adolescentes com autismo: cada ser é singular, reage e aprende de formas diferentes. Portanto, sintam-se livres para adaptar de acordo com suas necessidades e possibilidades!

Trailer do curta de animação Float, exibido em uma de nossas reuniões com as famílias. Para saber mais, clique aqui!

Para compreender mais a respeito, deixamos ao longo desta publicação algumas indicações de vídeos e sugerimos também a leitura desta matéria escrita pelo Dr. Dráuzio Varella. Além disso, vocês também podem baixar dois aplicativos: o ABC Autismo, que auxilia muitas crianças e adolescentes autistas com dificuldades no processo de aprendizagem, e o jogo Pou, que  é uma criatura virtual que promove a noção de cuidado com o outro, atividades do dia a dia e responsabilidade, de maneira bastante lúdica.

É importante lembrar que, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o tempo de tela para crianças de 4 a 5 anos (seja de celulares, computadores ou televisores) deve ser de, aproximadamente, 60 minutos ao dia!

Continue acompanhando nosso blog: todo dia útil teremos novidades! Deixe também aqui nos comentários suas sugestões e como foi a experiência a partir de nossas propostas: se quiserem, vocês podem tirar fotos e gravar vídeos para enviar para nossa lista de transmissão do Whatsapp! Não esqueça também de preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, participação e texto: Carla Bregola
Consultoria: Cláudia Morais e Patrícia Christine Cruz
Vinheta e edição do vídeo: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)

7 comentários:

  1. Olá gostei bastante das dicas vou tentar com o Juan Machado da Silva bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liliane!! Que bom que gostou das dicas e sugestões de atividades! Ficamos felizes!Tente realizar com o Juan, vou ficar na torcida que consiga bons resultados! Beijos Prof Carla

      Excluir
  2. Parabéns professora Carla, este trabalho é de uma relevância extrema, pois o momento que vivenciamos é tudo muito novo é explícito que muitos pais ficam perdidos com as crianças, assim facilita a vida de muitos pais.
    Ótima iniciativa, pois agrega informações sobre um tema que infelizmente ainda não muito compreendido por muitos pais. Portanto meu agradecimento. Abraços Denise Amorim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise! Nossa intenção é oferecer acolhimento e suporte nesse momento tão delicado para as famílias.Agradeço suas palavras, pois são de grande incentivo para nossas ações. Um grande abraço!
      Prof Carla

      Excluir
  3. Carla, parabéns pela sua dedicação com um tema tão complexo como esse, com particularidades e frisando que cada indivíduo é único, sem receita. Muito orgulho da sua dedicação. Gratidão. Beijos Patricia Cruz

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Patrícia!! A intenção é oferecer suporte para estas famílias neste momento tão frágil. Espero de coração que todos sejam contemplados com nosso trabalho. Gratidão! Beijos
      Professora Carla

      Excluir

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png