29 junho 2020

Histórias são tesouros da cultura popular

O Brasil é um país de extensão territorial ampla e cada região apresenta características próprias: tradições, hábitos e costumes vêm sendo transmitidos de geração em geração, valorizando a forma de ser peculiar de cada povo para que as tradições sejam mantidas. Entre essas riquezas temos as histórias, as lendas e os contos. Por meio delas é possível apresentar a riqueza e a diversidade da cultura brasileira, promovendo a conscientização, o respeito  e a valorização da importância dos conceitos que foram  passados por gerações nas diversas regiões do Brasil.


Vamos viajar pelo Brasil, por meio das histórias que contaram por aí?! Diretamente da região Sudeste, de cabelos vermelhos e pés ao contrário (para trás), vem o Curupira, o protetor das florestas. Um pouquinho mais pra cima, na região Norte, vem o Boto Cor-de-Rosa, dizem que, na verdade, ele se transforma em homem para encantar as mulheres, você acredita? E é de lá também que vem a lenda indígena da Vitória-Régia. E do ladinho da região Norte, está a Região Nordeste, essa que pode ser lembrada como o coração da cultura popular. De lá histórias como a do Boitatá, uma cobra de fogo e Comadre Florzinha, uma espécie de fada, que junto com suas irmãs, aplicam sustos nos caçadores tentam desmatar a floresta. E ali, bem no "meio" do Brasil, está a região Centro-Oeste com com suas paisagens encantadoras e uma história pra lá de misteriosa...a Iara. Uma personagem com um corpo metade de mulher e metade peixe, tem um canto atraente que encanta os homens e os leva para o fundo das águas. E por fim a região Sul, com, talvez, o personagem mais conhecido da cultura popular brasileira: o Saci-Pererê, um menino travesso, que com uma perna só e gorrinho vermelho na cabeça vive por aí a pregar peças! 


Uau! Quantas histórias! Histórias que alguém contou pra alguém, que contou para sua avó, que contou para o seu pai, que contou para sua irmã, que contou para seu filho, que contou para uma amiga, que contou para alguém e é assim que as histórias atravessam o tempo. Ah! você sabia que uma mesma história pode ter nomes diferentes? E foi exatamente isso que aconteceu com a história do Bumba-Meu-Boi. Para além de circular por mais de uma região do Brasil, ela também pode ser conhecida como Boi-Bumba (região Nordeste), Bumba-Meu-Boi (região Norte) e ainda como Boi-de-Mamão (região Sul). Embora todas as histórias mantenham a sua essência. E é sobre ela que vamos dedicar nossos fazeres na proposta de hoje!

É através da história que se pode descobrir outros lugares, outros tempos, outros jeitos de agir e de ser, outra ética, outra ótica... (Abramovich)

Desafio #1: Bumba-Meu-Boi

E agora o momento mais especial...vamos construir o cenário e os personagens da história do Bumba-Meu-Boi. Ah! E ouvir a história contada pela professora Cristiane, vamos lá!



Desafio #2: Cordel: Lampião, Lá do Sertão 

A Literatura de Cordel é uma manifestação da Literatura tradicional da cultura popular brasileira, mais presente no interior nordestino. Esse modo de manifestação popular tem como principais caraterísticas a oralidade (contar histórias) e a presença de elementos da cultura local de onde é criado. Seus versos informam, ao mesmo tempo que diverte os seus leitores. Então vamos conhecer a história de Lampião, contada por meio da literatura de cordel!?




"... é na interação com os outros e com a cultura que cada bebê e criança reconstrói para si as qualidades humanas presentes nessas interações — como a percepção, a memória, a fala, o pensamento, a imaginação, os valores, os sentimentos, a autodisciplina e a sua própria identidade — à medida que se relaciona com as pessoas e os hábitos e costumes, com a língua e as outras linguagens, com o conhecimento acumulado; à medida que se relaciona com os objetos..," (Currículo da Cidade - Educação Infantil p.68)


Desafio #3: Cantigas Populares Brasileira

Música é alimento para a alma! Hoje em nossa playlist, mais algumas cantigas populares brasileiras para aquecer nossos corações. Sabe aquelas que todo mundo sabe cantar! Clique (últimas quatro canções da lista) e boa cantoria!




É importante lembrar que, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o tempo de tela para crianças de 4 a 5 anos (seja de celulares, computadores ou televisores) deve ser de, aproximadamente, 60 minutos ao dia!

E não deixem de fazer seu comentário no nosso blog, tirem fotos e filmem! Registrem este momento! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, seleção de materiais e texto: Cristiane Moreira, Daniela Maia e Márcia Tripodi
Edição de vídeo: Daniela Maia
Vinheta: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Kevin MacLeod - Incompetech

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png