12 junho 2020

Vamos conversar?: Alfabetização e letramento na Educação Infantil

As respostas enviadas no questionário, assim como os comentários que recebemos aqui em nosso blog e nas redes sociais, nos dão pistas valiosas de como podemos contribuir para que a rotina de vocês em casa, em meio à pandemia, seja um pouco menos complicada e para que as crianças continuem avançando na construção de seus conhecimentos, habilidades e competências. Como conversamos frequentemente em nossas reuniões com famílias, notamos que uma das maiores ansiedades em relação ao público-alvo da Educação Infantil é o ensino sistemático das letras, números e alfabetização: considerando essa necessidade, a professora Fernanda Fusco, especialista em Alfabetização e Letramento na Infância e atualmente cursando Letramento na Educação Infantil, preparou um vídeo sobre o tema! Que tal sentar, preparar um chá e... Vamos conversar?


Conforme mencionado no vídeo, compreendemos que as crianças aprendem por meio de interações e brincadeiras. Utilizamos o material Currículo da Cidade: Educação Infantil como uma de nossas referências: clique aqui para conhecer!


De acordo com alguns autores, o conceito de alfabetização é diferente do letramento: esse último vai muito além da mera decodificação das letras e leitura mecanizada, onde a cópia excessiva e atividades em folha acabam sendo experiências frustrantes para as crianças, não consideram seus níveis de desenvolvimento e fogem das práticas sociais de leitura e escrita. Ao longo de nossas postagens aqui no blog, trouxemos algumas propostas de vivências com letramento para realizarem no ambiente familiar como leituras, produções textuais, jogos, entre outras. Vocês podem também adaptar de acordo com os interesses que forem surgindo no dia a dia:

  • Alguém da família precisa ir ao mercado e, como tem que ir sozinho, fica com medo de esquecer de comprar algo. Que tal escrever junto com a criança uma lista?
  • Estão sentindo muita saudade de algum amigo ou familiar, mas não podem sair para visitar; forneça os materiais e incentive a criança a escrever, sozinha, uma carta! Depois peça para que ela leia para você compreender o que escreveu.
  • A partir de alguma curiosidade da criança, você não precisa sempre responder rapidamente; façam uma pesquisa na internet e leiam juntos, refletindo em seguida sobre o que descobriram!
  • Após assistirem a um filme ou lerem uma história, a criança ficou bastante animada: que tal sugerir para que ela faça um desenho e escreva, espontaneamente e sem sua correção, o nome das personagens?

São apenas alguns exemplos, já que as possibilidades são infinitas! E é normal nos sentirmos ansiosos pela alfabetização das crianças, pois tradicionalmente é uma competência muito cobrada e valorizada pela sociedade. No entanto, como já conversamos em nossa primeira publicação, toda pessoa tem o seu tempo e forçar o ensino precoce não garante a aprendizagem: fiquem tranquilos, porque as crianças já estão construindo diversos conhecimentos que estão adequados à sua faixa etária!

Lembrem-se sempre que o ensino e aprendizagem de letras e números não é muito mais importante do que o desenvolvimento de outras habilidades e competências na Educação Infantil!

Mesmo que distantes, sintam-se sempre muito acolhidos por nós! Em caso de críticas, dúvidas, elogios, sugestões, desabafos, etc., basta deixar um comentário! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará ainda mais pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, seleção de materiais, edição dos vídeos, vinheta, participação e texto: Fernanda Fusco
Fotos: Carla Bregola, Daniela Maia e Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png