17 julho 2020

Vamos conversar: Movimento é vida

O título que escolhi para este texto é o resumo de tudo o que quero dizer ao longo dele. Pois sim, movimento significa vida! Desde o momento da concepção o ser humano se movimenta. A partir daí, células se reproduzem, o coração bate, vem o primeiro choro, pulmões a todo vapor, pernas e braços descobrindo novos alcances...


Fonte: https://www.instagram.com/neurosaberoficial/?hl=pt-br
Onde há movimento, há vida. Mesmo que ele seja invisível aos nossos olhos. E quanta vida há nas crianças então, não é? Por isso todos dizem que criança não para quieta! Em nossos pequenos, a vida está com energia carregada ao máximo, e isso reflete num “máximo” de movimentos também! Além disso, o controle dos impulsos, músculos, funções corporais e cerebrais também está em desenvolvimento. Até mesmo você permanecer parado numa mesma posição, contido, por muitos minutos ou horas, controlando ansiedade e músculos afoitos por expansão, é um aprendizado do cérebro e dos músculos, que está em construção ao longo dos anos de crescimento da criança. Isso tem a ver com uma “tal” função tônica e outra cinética dos movimentos. Mas não vamos mergulhar tão fundo. Citei só para você saber que existe explicação científica para nossas “pipocas”, mais conhecidas como filhos(as) ou alunos(as), não pararem de pular nunca.


O movimento é a principal forma de expressão da criança. Apesar de ser verdadeira a frase “um olhar fala mais que mil palavras” (ou um gesto), nós adultos nos comunicamos principalmente por meio da fala e da escrita. Já a criança não tem todo nosso repertório de palavras para comunicar seu pensamentos, desejos, frustrações, medos, necessidades. É através do movimento, ou a falta dele, que ela nos diz alguma coisa, extravasa as suas emoções e ideias. Por isso é correto afirmar que criança muito quieta é sinal de que algo está errado. Seja física ou emocionalmente. 

O desenvolvimento psicomotor da criança passa por etapas, sendo que é importante estimular cada uma delas, já que são essenciais para a sua formação. Cada área psicomotora pode ser estimulada através de jogos e atividades de aprendizagem que trabalham o movimento. (neurosaber.com.br)

Então, é fundamental para o desenvolvimento da criança que suas tentativas de movimento não sejam bloqueadas. Você deve acompanhá-la, observá-la e principalmente orientá-la sempre que possível. Sobre os cuidados, momentos, situações e lugares adequados, oportunidades, possibilidades. Nosso papel é incentivar, elogiar, mediar, auxiliar, oferecer desafios motores, permitir que explore os espaços e materialidades com as quais vai interagir sempre.

E o que toda essa “movimentação” oferece a ela?
1. Identidade corporal
2. Autoconhecimento
3. Autonomia
4. Independência
5. Novos conhecimentos
6.Autoestima
7. Habilidades motoras
8. Autopreservação
9. Saúde
10. Satisfação
11. Diversão
12. Superação

Fonte: https://www.instagram.com/neurosaberoficial/?hl=pt-br

Mas acima de tudo devemos respeitar o que ela já consegue fazer, suas tentativas, necessidades e limitações. Os desafios a impulsionam a se superar. Mas devem partir do que ela já é capaz e permanecer dentro do que é seguro e alcançável em seu grau de desenvolvimento.  

E por fim, deixo ressaltada a enorme importância do prazer, da presença do lúdico na exploração de movimentos da criança. Através de diferentes linguagens: atividades do dia a dia, dança, teatro, brincadeiras de faz de conta, de agilidade, de cooperação. Nossa, são tantas possibilidades!  Quer ver como coisas simples proporcionam um universo de aprendizagens? 

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) da Educação Infantil, é a base para todos os currículos estaduais e municipais. Saiba o que ela nos diz sobre as experiências fundamentais do corpo, gestos e movimentos para que a criança aprenda e se desenvolva integralmente: 


Para saber mais, clique:

Fonte:  https://www.instagram.com/neurosaberoficial/?hl=pt-br


  • Brincadeiras que ultrapassam as deficiências físicas de todos nós
Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!


Texto, seleção de materiais, roteiro e edição de vídeoDaniely Nobre
Vinheta: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)

2 comentários:

  1. André todinho, não para um minuto, e o irmão está igual rsrs
    Adorei, muito bom.
    André ama subir escada, pular, e sempre que consegue algo quer mostrar e fica super feliz.
    Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  2. As crianças aprendem muito nessa interação com os espaços, se desafiam e ficam orgulhosas a cada conquista.
    Obrigada por compartilhar as experiências do André conosco.

    ResponderExcluir

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png