14 setembro 2020

LITERATURA INFANTIL: ÁFRICA E BRASIL

Ouvir histórias é uma delícia, não é? E aqui no blog já pudemos ouvir muitas. A última, uma história do povo da ilha de Orango, foi trazida na semana passada pela professora Cristiane. As histórias, costumes e valores de um povo podem ser guardados nas nossas memórias e passados oralmente, de geração para geração, o que é muito valorizado e praticado pelos povos indígenas brasileiros e pelos povos africanos. Isso também já te contaram aqui no Blog! Mas outra forma extremamente rica e importante de preservarmos e compartilharmos com milhares de pessoas histórias incríveis e toda a riqueza cultural de um lugar ou povo, são os livros. Eu, particularmente, sou apaixonada pela literatura. Meu hábito preferido é ler. Não passo um só dia sem ler algum dos meus livros e assim também faço com meus filhos todos os dias antes de dormirem. 


Para as crianças existe uma quantidade enorme de livros maravilhosos em qualquer canto do mundo. E, dando continuidade aos nossos papos e descobertas sobre o continente africano, vou contar um pouquinho sobre o mundo da literatura infantil por lá assim como a literatura feita pelos negros ou com protagonismo negro, aqui no Brasil.

Costumo dizer às crianças que as editoras são as fábricas dos livros, onde a magia acontece e as palavras dos autores e imagens dos ilustradores são transformadas em livros encantadores. Aqui no Brasil temos diversas editoras, autores e ilustradores preciosos. E cada vez mais a representatividade do povo negro na literatura é ampliada e destacada, tanto pelos autores negros quanto por protagonistas nos livros. Olha só uma pequenina parcela de tudo o que temos por aqui, sejam brasileiros ou traduzidos.


Minha curiosidade me levou a buscar informações sobre o mercado editorial infantil na África. Descobri que, embora ainda não seja tão farto quanto no Brasil, sim! Existem editoras exclusivas para o público infantil e outras que possuem livros infantis em seu catálogo variado. Sempre trazendo a possibilidade de identificação de seus pequenos leitores quanto aos costumes, espaços, estética, religiosidade e língua. Houve um tempo em que os livros vinham de outros países, em língua estrangeira e retratavam apenas as dificuldades enfrentadas pelos povos africanos. Nas últimas décadas surgiram editoras preocupadas em produzir livros com preços acessíveis, tendo a língua local como protagonista, mesmo que francês e inglês sejam segundas línguas oficiais. E histórias de qualidade representando a realidade em diversos ricos e importantes aspectos. Essas são algumas das editoras de lá:  


Como infelizmente os livros não tem preço tão acessível em nosso país, procuro formas variadas de adquirir livros e diversificar nossas leituras aqui em casa. As vezes compro livros novos, muitas vezes livros usados em bazares, feiras de livro usado, sebos, e sempre com preços inacreditáveis de baixos. As vezes, usados mas pela internet. E também espalho a informação do nosso amor pelos livros a todos que conhecemos. Assim, vez ou outra ganhamos novos ou usados. Agora deixo à vocês um gostinho de “quero mais livros” em forma de contação e indicação.  

Desafio #1: Para os pequenos: Contação de história

Esta adorável contação de historia é baseada num livro belíssimo e muito conhecido. O “Meu crespo é de rainha”, de Bell Hooks. Tenho certeza que irão adorar. Mas não deixe de explorar esse canal que é o “Fafá conta histórias” pois tem diversas outras contações baseadas em livros com protagonismo negro e muitas outras estórias ótimas e divertidas. No blog dela você também encontra um ótimo artigo com indicações da mesma temática literária (link na descrição do vídeo). 


Desafio #2: Para os grandes: Para saber mais sobre africanidades 

“Caçando estórias” - Como a própria autora do canal descreve, este é um “ espaço das africanidades na literatura infantil”. Lá você encontra contação de estórias Afro-brasileiras, propostas de atividades lúdicas e dicas de livros. Deixo o link para um dos vídeos que mais gostei, com a encantadora indicação dela. Mas, novamente, não deixe de passear pelo canal pois tem outras indicações, contações e bate papos deliciosos. 



Assim como todas as nossas propostas aqui no blog, os desafios não são de caráter obrigatório e nem precisam ser realizados em um mesmo dia, são sugestões para dar continuidade a temática abordada, para diversificar a rotina, mantermos a nossa conexão com a escola e que podem ser complementadas de acordo com suas necessidades!

Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, texto, seleção de materiais e edição de vídeo: Daniely Nobre
Edição de gif: Daniela Maia
Vinheta: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png