24 setembro 2020

Brincadeiras africanas

As brincadeiras africanas e afro-brasileiras trazem consigo características, valores e identidade. Inserir elementos culturais africanos ao nosso repertório enriquece e valoriza também nossa cultura. Apresentar jogos e brincadeiras africanas para nossas crianças é permitir que elas conheçam e se apropriem do legado desse povo e o quanto eles foram importantes para a construção do nosso país culturalmente. 


As brincadeiras passadas de geração em geração, que encantam e ensinam muitas pessoas até hoje são responsáveis por não permitir que esta herança fique esquecida. Nesta proposta a professora Carla Bregola apresenta a importância dos jogos e brincadeiras para o desenvolvimento infantil, isto é, a relevância que estas atividades têm para o desenvolvimento afetivo, social e cognitivo das crianças, pois além de fazerem parte do universo infantil, as mesmas permitem que as crianças interajam com os indivíduos que fazem parte de seu cotidiano. Com as brincadeiras africanas as crianças desenvolvem a imaginação, o movimento, a identidade, a autonomia e a linguagem. Além disso, compartilham experiências, ajudam-se mutuamente, buscam solucionar problemas, respeitar seus limites e os dos outros. 

Vale lembrar que muitas vezes, e em muitos aspectos, as pessoas enxergam o continente africano de forma homogênea, enquanto na verdade, ele é um verdadeiro mosaico de povos e culturas. Seguem sugestões de brincadeiras:

1. Acompanhe meus pés

Com origem no Zaire, a brincadeira é uma ótima opção para trabalhar a memória das crianças. Para brincar elas devem formar um círculo enquanto o líder canta e bate palma. Em um determinado momento, ele para na frente de uma criança e faz um tipo de dança. Se ela conseguir imitar os passos será o próximo líder. Se não, este escolherá outra pessoa e novamente fara a dança, até que o novo líder seja definido. A brincadeira dura o tempo estipulado pelo orientador, ou até que as crianças mostrem-se interessadas.

2. Pegue a cauda

Para brincar dessa brincadeira, que tem origem nigeriana, é muito simples. A turma é dividida em duas equipes, que formarão filas, com os coleguinhas se segurando pelos ombros ou cintura. A última pessoa da fila vai colocar um lenço em seu bolso ou cinto, e o objetivo é que a primeira conduza os demais para tentar agarrar o lenço. Vence a equipe que conseguir agarrá-lo primeiro.

3. Saltando o feijão

De origem nigeriana, o único material necessário para desenvolver a brincadeira é uma corda. Um dos participantes será escolhido para ser o “balançador”, que será o responsável por girar uma corda no chão. Os demais formarão um círculo ao seu redor e quando o balançador gira a corda no chão os colegas devem saltá-la sem que sejam atingidos. Se isso acontecer, o participante estará fora da competição. Aquele que ficar por último será o vencedor.

4. Mamba

A brincadeira é tradicional da África do Sul. Para brincar de mamba é necessário delimitar certo espaço no chão e todos que estiverem brincando devem ficar dentro do espaço. Somente um dos participantes ficará de fora. A mamba (ou cobra) ficará correndo ao redor do espaço demarcado com o intuito de pegar quem estiver dentro dele. Quando um deles for pego, ele precisa segurar nos ombros ou cintura da mamba e assim por diante. Somente o que está em primeiro lugar da fila poderá pegar os demais colegas, entretanto, os membros da fila poderão ajudá-lo, uma vez que eles não podem passar pelo corpo da cobra. Vence a brincadeira o último que for pego. 

5. Pengo Pengo

Brincadeira muito popular em Uganda. Antes de começar a brincadeira o educador escolherá duas crianças para serem os líderes. Quando eles forem escolhidos, cada um dos participantes se dirigirá até eles, que por sua vez, pedirão para os colegas escolherem entre carne e arroz ou azul e verde. Conforme as escolhas forem acontecendo, os participantes vão se posicionando atrás do líder que caracteriza sua escolha, formando um fila ligada pelas mãos. Segurando as mãos dos oponentes, os líderes dão início a um cabo de guerra. Vence a equipe que conseguir arrastar o líder adversário.

6. Terra-mar

Originária de Moçambique, a brincadeira é muito fácil de ser executada. Basta riscar uma extensa linha no chão. De um lado deve-se escrever a palavra “terra” e do outro lado, a palavra “mar”. No começo todos podem ficar na terra. Porém, quando o orientador gritar “mar!” todos devem pular para o lado contrário. O procedimento vai se repetindo, e o interessante é que as ordens sejam dadas cada vez mais rápidas. Aqueles que forem errando o lado vão sendo eliminados, até que aquele que ficar por último seja o vencedor.

7- Labirinto de Moçambique

Com uma pedra em uma das mãos, sem que o outro saiba, todos os jogadores colocam-se de frente um para o outro. Na aresta inicial do labirinto são colocadas duas pedras diferentes, sendo uma de cada jogador. O jogador que tem a pedra estende o braço com os punhos fechados e o colega tem de adivinhar em qual das mãos a pedra está. Se acertar, sua peça é deslocada em uma aresta do labirinto. Se o jogador errar, a peça de seu oponente é que irá avançar. Aquele que chegar primeiro na última aresta do labirinto vence o jogo.

8- Jogo da Jibóia

Brincadeira popular em Gana. Desenhe um quadrado no chão. Um participante entra no quadrado e os outros andam em volta do quadrado. Quem está dentro tenta tocar os outros. Quem for tocado entra também e ajuda a capturar os outros. O último é o vencedor.


Desafio #1: Ambutan: Vamos brincar

Ambutan é uma brincadeira popular na Nigéria, vamos conhecer?


Assim como todas as nossas propostas aqui no blog, os desafios não são de caráter obrigatório e nem precisam ser realizados em um mesmo dia, são sugestões para dar continuidade a temática abordada, para diversificar a rotina, mantermos a nossa conexão com a escola e que podem ser complementadas de acordo com suas necessidades!

Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, texto, seleção de materiais: Carla Bregola
Edição de vídeo e vinheta: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png