30 novembro 2020

Paraty, um patrimônio natural e cultural

Olá crianças e famílias! Desejamos que todos(as) estejam bem, hoje a nossa viagem será para Paraty, um  município do Rio de Janeiro. Temos certeza que vão gostar muito, pois é uma cidade encantadora e tem muitas coisas interessantes ali para se divertir e se descobrir, mas por aqui vamos fazer um breve resumo e falar um pouquinho de algumas coisas e esperamos que gostem. Paraty é um município brasileiro localizado no litoral sul do estado do Rio de Janeiro, e está a uma altitude média de apenas cinco metros do nível do mar. É realmente linda a cidade de Paraty, vamos juntos(as) com a professora Lais Pires descobrir suas belezas.


Atualmente, possui aproximadamente 930 quilômetros quadrados, com uma população estimada em 39.965 habitantes, representando uma densidade demográfica de 35,6 habitantes por quilômetro quadrado. Sua sede distrital está localizada ao nível do mar, em terreno localizado entre os rios Perequê Açu e Mateus Nunes, tendo sido projetada levando em conta o fluxo das marés. 
Sítio Misto Patrimônio Mundial Paraty e Ilha Grande Cultura e Biodiversidade: com essa denominação a região fica reconhecida como patrimônio natural e cultural, a área do Sítio Patrimônio Mundial compreende as seguintes unidades: o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu, o Centro Histórico de Paraty e o Morro da Vila Velha. 
A região se forma pelo intercâmbio das culturas indígena, africana e caiçara que se expressam nos bens culturais da cidade, também se expressam nos bens que usam a terra e o mar de forma sustentável,  assim como o fato de conter habitats naturais importantes e significativos para a conservação da diversidade biológica. Paraty engloba uma fusão de características próprias do patrimônio material e imaterial. herança e vida de povos tradicionais que usam a terra e o mar de forma sustentável, demonstrando a interação do homem com o meio ambiente. 
Na Serra da Bocaina se pode percorrer parte do Caminho do Ouro, observar a rica biodiversidade. No centro Histórico de Paraty, ocorrem muitos festejos tradicionais, como a Festa do Divino Espírito Santo, registrada como patrimônio cultural brasileiro, as construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época, os enfeites das suas paredes nos levam a imaginar como seria a vida no Brasil de antigamente. A proibição do tráfego de automóveis no Centro Histórico contribui para esta viagem pelo "Túnel do tempo" pois assim as ruas do centro histórico se mantém conservadas. Nas ruas do centro histórico existem lindas pedras no chão que são chamadas de “pé de moleque” tornando o caminhar mais lento e mais interessante.
A cidade foi fundada em 1667 em torno à Igreja Nossa Senhora dos Remédios, sua padroeira e possui 4 igrejas no Centro Histórico. Após a abertura da Estrada Paraty-Cunha, e principalmente, após a construção da Rodovia Rio-Santos na década de 70, Paraty tornou-se polo de turismo nacional e internacional, devido ao seu bom estado de conservação e graças às suas belezas naturais. No Parque Nacional da Serra da Bocaina, área de Proteção Ambiental do Cairuçú, está localizada a Vila da Trindade, a Reserva da Joatinga, e ainda, faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. Ali existem praias paradisíacas como: Praia do Cachadaço, Praias Brava, Praia do Cepilho, Praia do Meio e atrações naturais como a Piscina Natural do Cachadaço e a Pedra que engole. 
Paraty conta também com bons restaurantes, com artesanato local, livraria, museu-sacro, teatro, barzinhos com música ao vivo e também um evento anual a festa literária FLIP, onde reúne artistas e escritores do mundo inteiro e que este ano acontecerá virtualmente. Diante de tantas belezas naturais, lindas praias e reserva natural ecológica como a Serra da Bocaina, arquitetura incomparável do centro histórico, festas, eventos e passeios à charretes e de barcos fica difícil escolher o que é mais divertido fazer em Paraty.

Desafio#1 Passear de barco

Realmente Paraty encanta por toda sua magnitude e belezas, mas escolhemos uma coisa para relembrarmos sempre dessa viagem e fazer com vocês passeio de barco e também reviver as maravilhas do artesanato local, que tal fazermos um barquinho de palitos de sorvete e depois brincarmos muito?


Assim como todas as nossas propostas aqui no blog, os desafios não são de caráter obrigatório e nem precisam ser realizados em um mesmo dia, são sugestões para dar continuidade a temática abordada, para diversificar a rotina, mantermos a nossa conexão com a escola e que podem ser complementadas de acordo com suas necessidades!

Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Convidamos todas e todos a preencher o nosso questionário: ele nos dará pistas para descobrir como poderemos auxiliá-los neste momento tão complicado!

Roteiro, texto e seleção de materiais: Laís Pires 
Edição de vídeo: Catarine Montanari
Vinheta: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png