18 dezembro 2020

Série: Uma imagem, muitas histórias (Último episódio)

Olá, crianças! Olá, famílias! Hoje é sexta-feira e... por falar nisso, essa é a última sexta em que nos encontraremos por aqui, em nosso blog, no ano de 2020. E nesta sexta, um misto de Baú de memórias com Uma imagem... muitas histórias! ocupa toda a nossa tela. Nossas crianças têm alguns recadinhos e vão nos encantar. Então não espere mais nenhum minuto e aperte o play!


Por aqui, abrimos nosso Baú de Memórias e relembramos as experiências que vivenciamos lá na nossa escola, na série que levou o mesmo nome: Baú de memórias.  Com o passar do tempo, sentimos necessidade de partilhar as devolutivas (vídeos, áudios, textos) que recebíamos. E assim nasceu a série: Uma imagem... muitas histórias! Semanalmente, contamos muitas histórias por meio de imagens e registros diversos enviados por vocês; assim nossa nova série ganhou vida, cor e como o próprio nome já diz, muitas histórias!

Sabe, pra gente, construir essas séries foi como se estivéssemos organizando os murais lá da nossa escola, estes que sempre foram reservados para dar visibilidade aos fazeres, às vozes e às experiências das crianças. E neste ano, em que a escola "mudou" de lugar, nossos murais também passaram a ser virtuais e ganharam um caráter de série, sem deixar de ser o retrato das narrativas infantis, seus imaginários e tudo mais que a criatividade mandar. Sem falar em algo pra lá de importante: a autoria de nossas crianças e seus olhares acerca do mundo que as cerca. Histórias, imagens, memórias, experiências, tudo isso junto com uma pitada de tecnologia, preencheram as nossas sextas-feiras. Foi uma lindeza, não é mesmo?

O que vem à sua cabeça quando para e pensa sobre tudo o que vivenciamos durante todo este ano? Por aqui, quando fazemos esse exercício, somos tomadas por uma "saladinha" de sentimentos: medo, ansiedade, alegria, carinho, saudades, incertezas, responsabilidades, compromisso, erros, acertos e confusões, novas aprendizagens e desafios, superação, empatia, solidariedade, união, tudo isso regado com muita esperança, assim como nos diz o mestre Paulo Freire: "esperança de esperançar, não de esperar". Esperança que coloca o sonho em ação, ou melhor, que coloca a ação em prol do sonho!

 
E nesse sonho Tempos de Ser Criança conversamos, pesquisamos, desenhamos, escrevemos, construímos brinquedos, conhecemos outras culturas, lemos muitas histórias e contamos tantas outras, cozinhamos, plantamos, dançamos e cantamos, jogamos, pintamos, modelamos e colamos, trocamos afetos, construímos o diário e cápsula do tempo, viajamos, brincamos, aprendemos e agora chega o momento de descansar um pouquinho. Vamos ficando por aqui, com desejos sinceros de dias mais "leves" e livres, em que o encontro e o abraço sejam nossa rotina e que possamos abrir as portas, janelas, caixas de brinquedos... e tudo mais, para que possamos receber as crianças em nossa escola e seguir fazendo aquilo que mais acreditamos: uma Educação Infantil de qualidade, acolhedora e brincante para todas(os).

Com a certeza de que voltaremos a nos ver em breve, deixamos por aqui a poesia de Di Ferrero, na canção Vai passar; afinal, sabemos que teremos não uma, mas "Muitas imagens, da nossa história para contar". 

"Vai passar
Vai passar
Tudo vai passar
E logo a gente volta a se abraçar"

    

Curiosidades: As festas de final de ano dos diversos povos e culturas

Vocês repararam que, ao longo de nosso vídeo, nos deparamos com vários símbolos? As árvores, os gorros, o Sol, o chanuquiá (candelabro)... Cada um desses símbolos remete a uma celebração de final de ano e têm significados diferentes: o Natal do cristianismo, o Hanukkah judeu, a Festa do Sol das wiccas, o nascimento de Meishu-sama dos messiânicos... Com o propósito de valorizar as histórias e culturas dos vários povos, conforme sempre evidenciamos aqui (assim como a laicidade do Estado e, consequentemente, da educação), procuramos destacar também essa pluralidade de crenças e religiões! Por fim, levantamos algumas reflexões: será que todos os povos e religiões comemoram apenas o Natal (budistas, umbandistas, hinduístas, entre muitos outros)? Vocês podem descobrir realizando a leitura deste artigo (clique aqui). E de onde vêm alguns símbolos que estamos tão acostumadas(os) a ver em Dezembro, como as árvores (clique aqui)? Por que o Papai Noel que conhecemos é vermelho e não azul como Dyed Maroz, o Papai Noel da Rússia (clique aqui para descobrir)? Embora diferentes em alguns aspectos, todas essas celebrações tem algo em comum: a busca pela paz, pela partilha e pela fraternidade, que perpassa qualquer crença (e também a ausência dela, como no caso de ateus e agnósticos).

Crianças, muito obrigada por partilhar seus momentos conosco. Foi uma alegria imensa estarmos juntas(os) para contar essa história e realizar esse sonho! Boas festas a todas e todos!

Assim como todas as nossas propostas aqui no blog, os desafios não são de caráter obrigatório e nem precisam ser realizados em um mesmo dia, são sugestões para dar continuidade a temática abordada, para diversificar a rotina, mantermos a nossa conexão com a escola e que podem ser complementadas de acordo com suas necessidades!


Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp! Vocês podem também nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)!

Texto: Daniela Maia e Fernanda Fusco
Roteiro, seleção de materiais e edição de gif: Daniela Maia 
Criação, ilustrações e edição de vídeo: Catarine Montanari
Vinheta e revisão: Fernanda Fusco
Efeitos sonoros: FreeSound.org
Trilha sonora: Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png