15 dezembro 2020

Um sonho chamado Tempos de Ser Criança

Olá, galera! Hoje vamos conversar um pouquinho sobre este sonho chamado Tempos de Ser Criança. Falar sobre ele é falar sobre nós: nossos fazeres, nosso percurso até aqui, nossas escolhas, enfim... Será como olhar no espelho e nos reconhecer! Olhar para trás e ver os caminhos que trilhamos, olhar através e perceber o quanto nós deixamos marcas nesse projeto e o quanto esse projeto trouxe marcas em nós, olhar para frente e traçar novas rotas e... sonhar! Ao longo deste texto, além de retomarmos nosso percurso, compartilhamos também os depoimentos das nossas professoras (destaques em fundo amarelo)!


Na verdade, como nos diz o grande mestre Paulo Freire:

Ninguém caminha sem aprender a caminhar, sem aprender a fazer o caminho caminhando, refazendo e retocando o sonho pelo qual se pôs a caminhar e a sonhar.

É nesse encontro do sonho com a caminhada que chegamos até aqui. Não caminhamos sozinhas(os), mas sim de mãos dadas com cada uma de nossas crianças e seus familiares. E hoje queremos dizer... Gratidão por todo o tempo que seguimos juntas(os), de mãos dadas!


Trabalhar com o blog foi um grande desafio e aprendizado. No começo tive grande dificuldade em gravar vídeos, mas depois que consegui foi uma grande superação! Como tivemos que nos reinventar em fazer intervenções on-line e como nosso grupo se mostrou em trabalhar de forma coletiva, juntas em um único objetivo, foram muitos aprendizados e como crescemos com isso! (Arline Midori)

Nosso "roteiro" nessa caminhada tem alguns pontos de que não abrimos mão: a criança aprende brincando: tão mais diversas forem as materialidades e vivências propostas, mais ampliadas serão as suas experiências de aprendizagem; os sentidos das crianças devem ser "provocados" a todo tempo: uma criança aprende com o corpo inteiro; a escuta é premissa básica de uma educação que respeita a infância; enfim, esses e muitos outros pontos são as essências dos nossos fazeres: são eles que sempre guiam nossa caminhada.


Acredito que nosso trabalho com o Blog foi muito valioso. Tivemos grandes avanços enquanto equipe aprendendo com esta ferramenta, pois somamos os diversos talentos, habilidades, formas de pensar e agir de cada membro e direcionamos para um objetivo em comum: as crianças. Através deste canal, que exigiu de nós profissionais uma reinvenção de habilidades conseguimos estabelecer conexões com as nossas crianças por meio de ricas vivências propostas no mesmo, claro que não na qualidade que conseguiríamos presencialmente através de nossas maravilhosas e insubstituíveis interações. Ao longo desses meses superamos dificuldades e rompemos diversas barreiras sempre com uma única meta, que era de alcançar e estreitar os laços com as nossas crianças e familiares, o blog foi o meio que encontramos de traçar a nossa história neste momento, e acredito que deixamos marcas muito positivas e significativas. (Carla Bregola)

E você deve estar se perguntando: Como nasce um blog? E por aqui podemos afirmar que muitas poderiam ser as respostas para essa pergunta! Mas a força que impulsiona, o combustível que alimenta a criação de um blog é a vontade de comunicar, falar com mais pessoas ao mesmo tempo, enfim, conectar-se com muitas pessoas em prol de uma mesma temática ou assunto. Talvez seja por isso que uma escola e um blog têm muita história para construírem juntos!
Trabalhar em teletrabalho com crianças de 4 e 5 anos realmente foi um desafio, pra família que precisou disponibilizar o celular com os pequenos mas, principalmente para as professoras mais veteranas como eu, foi uma verdadeira aventura, onde o mundo tecnológico foi assustador..... Mas, depois do susto, corri pra aprender e me adaptar da melhor maneira possível, correndo atrás de cursos e formações, troca intensiva com as colegas de trabalho.... foi um trabalho de formiguinha e muita gratidão. Quando achei que estava apta a realizar um trabalho mais tranquilo, acabou o ano..... Enfim, foi um ano de reforma íntima, reforma de valores e aprendizados.... Um ano difícil mas, que no final, um ano de renovações e valorizações de toda e qualquer ajuda !!! Acredito que o Blog fortaleceu nossas amizades enquanto profissionais e uma descoberta de nossos potenciais adormecidos. muita gratidão para as minhas amigas de profissão.... (Cláudia Labate)

Colocar o blog "no ar" já era um sonho bastante antigo de nossa equipe. Aliás, ele (o blog, rs!) já existiu no papel, quando sonhávamos, planejávamos suas etapas e responsabilidades. Ele já teve outros nomes, outras intencionalidades, outros estilos, mas nunca deixou de ter em seu cerne o desejo de comunicar, de estar mais perto das famílias e de levar nossos fazeres para além dos muros da escola, ocupando outros espaços. É isso: um blog leva a escola para além do espaço físico que ela ocupa, leva para onde o olhar atento, protagonista e afetuoso de uma criança está!

Neste período de pandemia, muitos sentimentos bons e ruins se mesclaram em nossas mentes como o medo, tristeza, saudade, impotência, frustração, desespero, gratidão, esperança, amor entre outros que fizeram com que novas emoções viessem a tona. Nossas vidas tiveram uma nova configuração neste período, em que a solitude se tornou um dos maiores meios de superarmos este momento de pandemia com respeito e empatia para com o outro. A tecnologia se tornou fundamental, passou a fazer parte de todas as ações em nossas vidas para prosseguirmos em nossas responsabilidades e seguir em frente com nossos fazeres, sendo uma superação a cada dia em acompanhar o rítmo das informações, mas com o apoio do grupo as dificuldades foram amenizadas, a união nos fortaleceu para enfrentarmos juntas (os) sentimentos variados que nos acompanhou neste quadro de pandemia. Nada irá substituir os abraços apertados, os carinhos, os sorrisos, as gargalhadas e os olhares que recebemos em nossa rotina de nossas crianças, amigos e familiares ,mas ser professora foi muito além neste momento, saímos do chão da escola para entrarmos diariamente na vida de nossas crianças e famílias pela tela de um celular ou computador, o trabalho remoto nos trouxe a alternativa para mantermos o contato e  a segurança em que o isolamento social  se fez necessário para todos, mas é aí que grande sentimento de impotência me invadiu, quantas crianças  conseguimos atender nesta configuração! Muitas pesquisas foram realizadas: cursos, lives, formação e informação fizeram parte deste período, para mim toda esta experiência me trouxe outros olhares para a vida em que a grandiosidade está na simplicidade e que o amor sempre será o sentimento que nos fortalece e  nos impulsiona para superar qualquer dificuldade que possamos ter, sozinhos somos fracos, mas nos fortalecemos uns nos outros , nos posicionando no lugar do próximo, isto que nos humaniza diante de um quadro de incertezas que vivemos neste momento e nos traz a esperança que logo vamos nos encontrar e tudo isto vai passar! (Cristiane Moreira)

No decorrer dessa caminhada (de pesquisa e parcerias), descobrimos que um blog é mais que um blog: é também um grande e potente portfólio, que colabora na construção de nossa documentação pedagógica, registrando nossa história e “guardando nossas memórias”. Um verdadeiro álbum de afetos! E é por isso que hoje, de forma potente e organizada, podemos enxergar em cada passo dessa caminhada. O blog cria, amplia e fortalece vínculos, traduz as belezas dos processos educativos, inspira e aproxima!

Nosso blog "Tempos de ser criança" foi um espaço de encontro. Onde ideias ganharam vidas, onde pudemos brincar, cozinhar, modelar, pesquisar...enfim viajar por muitos mundos sem sair de casa, esta que foi nosso grande refúgio. Nos reinventamos, fomos tomados por muitos sentimentos e experiências que nunca tínhamos vivido anteriormente. E hoje, depois de tudo que vivemos até aqui, fica a gratidão pelo caminho que trilhamos juntas(os), afinal sabemos que todo tempo é tempo de ser criança! (Daniela Maia)

E neste ano tão atípico, em que fomos nos reinventando e nos redescobrindo dia a dia o blog (agora chamado Tempos de Ser Criança), foi a melhor "tradução" de nós: o meio que encontramos de estarmos perto, conectados e pertinho de nossas crianças. Todas as propostas foram planejadas coletivamente - na verdade fomos construindo diariamente postagens que dialogassem entre si, e fundamentalmente dialogassem com nossas crianças e suas potencialidades, dando sentido a tudo que foi proposto.

Esse nosso novo modo de trabalhar a educação de crianças pequenas, confesso, me assustou e perturbou no início. Mas acho que é assim com tudo o que é novo e nos tira da zona de conforto né? Mas, passados tantos meses, o susto foi embora e tantas descobertas e crescimento ao longo do período só reforçam minha certeza de que tudo na vida, mesmo as situações mais difíceis ou tristes, sempre trazem um lado bom. Nesse caso, nosso empenho em utilizar novas ferramentas, conteúdos e caminhos me fez pesquisar, correr atrás, e adorei tudo o que descobri, aprendi e produzi. Foi cansativo, já que trabalhar em casa, sem horários e espaços específicos como na escola, sem tocar, olhar, ouvir as crianças de perto, e tendo que adaptar a vida da minha casa e principalmente dos meus filhos ao meu trabalho, continua sendo um desafio. Mas mais leve a cada dia. Porém, a saudade continua grande e mais do que nunca a certeza de que educação de criança se faz no contato, na prática, na experiência, na troca, na interação. Que nosso blog continue sendo sucesso na busca pelo conhecimento, mas que em breve seja uma de nossas ferramentas pois o que mais desejo é estarmos juntos, saudáveis e seguros no chão da escola novamente. (Daniely Nobre)

Hoje, neste momento em que somos convidadas (e fazemos o convite também) a olhar para trás, é possível perceber que diariamente em nosso blog (lugar da interação, do encontro) todas as linguagens foram contempladas, que a diversidade de olhares e maneiras de olhar sempre estiveram presentes, que a escuta das crianças, seus saberes e fazeres permearam nossas ações, que aprendemos muito sobre o mundo que nos cerca, modos de existir e suas culturas, pudemos aprender que nossas histórias se fundem com muitas outras histórias (de povos daqui e de todos os lugares do mundo), que não há uma única maneira de apreender o mundo, que as relações étnico-raciais e de gênero estão imbricadas em tudo que fazemos e propomos, em todas as nossas escolhas e que, como repetidamente fazemos questão de afirmar, a criança aprende brincando e o mundo é seu grande laboratório!

"Calma que vai dar tudo errado!" foi o primeiro pensamento que tive assim que soube que deveríamos trabalhar com nossas crianças em um contexto de ensino à distância. Como garantiríamos nossas interações e brincadeiras através da internet, sabendo que muitas não teriam esse acesso? Como acompanharíamos todo esse desenvolvimento e faríamos as intervenções adequadas, de acordo com os níveis de aprendizagens e conhecimentos de cada uma? É fato que esse contato online jamais seria o ideal: mas me surpreendi com o quanto construímos e nos unimos enquanto equipe mesmo que de longe, dentro de nossas possibilidades e habilidades. Não foi um ano fácil: foi um ano com muita tristeza, muitas perdas, muitas lutas, muitas mudanças, muita saudade... Mas também foi um ano de muita união, empatia e de aprendizagens! Fico feliz por termos tirado esse sonho do papel e, embora o chão da escola seja sempre insubstituível, conseguimos traçar um lindo caminho: olhar pra trás e ver o quanto construímos juntas(os) me enche de orgulho! Obrigada pela parceria e não vejo a hora de um dia podermos nos abraçar! (Fernanda Fusco)

Sempre, sempre, sempre será "tempo de ser criança". Afinal ser criança é isso: brincar, interagir, pesquisar e descobrir, inquietar-se, tocar, se aproximar e perguntar, das pequenas às grandes coisas do mundo, querer saber e ter no "por quê?" a sementinha que, quando bem cuidada / amada / nutrida, germina, cresce, floresce e assim segue, a cada nova curiosidade, um novo "por quê?", e assim deve ser por toda a vida, porque esse é o jeito de ser criança, porque todo o tempo é "tempo de ser criança"!

Quando recebi a proposta para compor as publicações do blog, fiquei insegura e me perguntando se eu conseguiria gravar, editar vídeos e me apropriar com excelência os conteúdos a serem exibidos nas publicações. Aos poucos aprendi a usar uma ferramenta aqui, outra ali... E hoje olhando para o percurso do blog, vejo o quanto aprendi com vocês. Não me refiro apenas às questões tecnológicas, mas aprendi muito com essa riqueza e diversidade de conteúdos, de troca de experiências e vivências significativas que irão fazer parte da minha vida e contribuir para minha formação profissional e pessoal. Muito obrigada por permitirem que eu fizesse parte desse percurso! (Nabile Claro)

Quando tivemos que deixar a escola, ninguém sabia ao certo como e por quanto tempo seria, mas o fato, é que nunca imaginamos que teríamos que ficar até o fim do ano em trabalho remoto como forma de preservar nossa vida e a das pessoas à nossa volta. Era tudo incerto, porém eu sabia que, mesmo estando readaptada e, portanto fora de regência em sala de aula, queria trabalhar contribuindo de alguma maneira para o auxiliar as colegas. Foi quando então entrei em contato com a Coordenadora Pedagógica Márcia e perguntei se já havia algo em que poderia contribuir de alguma forma e ela mencionou o blog, que já havia sido colocado como um dos Projetos da escola nas reuniões de organização da unidade no início de fevereiro. Bem, como eu não sabia trabalhar com blog, ela sugeriu que eu participasse da reunião com a equipe pra sentir como seria, e foi assim que fiquei responsável pela autoria da página do Facebook da escola, com o objetivo de torná-lo uma das portas de entrada para o blog, com propagandas atrativas para convidar famílias e crianças. Confesso que fiquei insegura pois se tratava de uma rede social de todo um coletivo de trabalho e tinha a responsabilidade de acompanhar curtidas, responder comentários públicos e via Messenger também, tratando diretamente com a Comunidade Escolar a qualquer horário e representando a escola. Para minha surpresa não era como escrever e publicar em uma página pessoal devido à ligação direta com o blog. Foi então para minha alegria e alento ao coração, que tive o auxílio da professora Fernanda Fusco, que eu tinha contato pois trabalhávamos no mesmo turno e que, com muita paciência e respeito às minhas dúvidas foi me tutoriando na configuração das informações da página e nas primeiras publicações. A primeira foto de capa coloquei em votação  para a equipe de edição do blog, pois entendi que precisava ter uma relação com a concepção do Projeto e somente após o período eleitoral, que consegui apresentar uma foto de capa para o Facebook em formato multimídia e representando um pouquinho do dedicado trabalho das professoras regentes com as crianças e como forma de simbolizar um pouco da saudade do contato presencial. Mesmo com o período eleitoral, quando a página deu uma pausa nas divulgações, minha consulta diária aos textos, vídeos e gifs produzidos pelas colegas continuou, para que minha busca por bons elementos para a propaganda, agora divulgada via Linhas de Transmissão do WhatsApp, continuasse chegando a casa de nossas crianças.  As publicações pelo Blog foram ficando cada vez mais ricas em qualidade e quantidade, bem como os vídeos e edições. Contudo as propagandas também precisaram crescer um pouco para divulgar a riqueza das propostas. Inspirada neste trabalho até um gif para o Facebook me aventurei a fazer (risos). Cada dia mais percebia o trabalho de formiguinha e equipe onde uma aguardava a compartilhamento do material da outra para prosseguir. Pronto, a gratidão transbordava pois nos tornamos um "time"! As propagandas são sempre direcionadas às famílias e crianças e o uso de emoticons (emojis) é usado para ser mais um atrativo aos olhos dos pequenos e pequenas que podem estar ali, ao lado de um dos seus familiares lendo "o que será que minhas professoras prepararam hoje?"🧒🏿 👧🏿 🤔 💬Sou muito grata por fazer parte deste grupo agradeço a toda a equipe e principalmente às professoras:  Fernanda Fusco, Daniela Maia (aquela que faz os gifs animados), Catarine Montanari, Claudia Labate, Nabile Claro e a nossa ex-coordenadora Márcia Tripodi, que sempre encontra habilidades nas pessoas. (Tatiane Cristina)

Lá no começo da pandemia, quando iniciamos o trabalho remoto fiquei muito feliz em saber que o blog deixaria o papel e ganharia vida! Aí veio a insegurança, será que eu lembrava como fazer edição de vídeo?! Será que o blog teria espaço para algo que eu amo fazer, as ilustrações?! E foi com muito tutorial, trabalhos feitos e refeitos várias vezes para atingir a minha exigência de qualidade... A minha maior superação neste ano foi com a aceitação do meu próprio trabalho, com o reconhecimento e a satisfação pessoal. Sempre fui minha maior crítica em tudo que faço, mas com o trabalho do blog, com o apoio dessa equipe fantástica, superei minhas críticas e criei coragem de mostrar minhas ilustrações para todos vocês! Sou muito grata pela oportunidade, pelo carinho e pelo espaço. Sei que é só o começo, que ainda temos muito pra mostrar... Que 2021 nos traga um caminhar cheio de vídeos, áudios, fotos e muitos desenhos. (Catarine Montanari)

Desafio #1: Vale a pena olhar de novo!

Para além de tudo isso que falamos até aqui, o blog é nosso "álbum de memórias", de afetos. Que tal abrir esse álbum e revisitar as propostas que você mais gostou? 
Assistir outra vez uma vivência que você se identificou, uma receita que ainda não fez, uma experiência que não deu tempo para viver... Agora é com você, porque vale a pena olhar, brincar e experimentar de novo aquela proposta que te encantou! E se você tivesse o seu próprio blog ou canal no YouTube: Como seria? Sobre o que falaria? Que tal, assim como as professoras neste ano, também gravar um vídeo ensinando às pessoas a fazer algo novo? 
Ah! E não deixe de fazer seu registro no seu diário: este é também um lugar incrível para guardar suas memórias.

Não se esqueça de fazer filmagens, tirar fotografias e enviar via WhatsApp!  Vocês também podem nos encontrar no Google Classroom (para aprender a acessar, clique aqui)! Até breve!

Texto, seleção de materiais, edição de gif: Daniela Maia   
Vinheta, roteiro, edição de vídeo e revisão do texto: Fernanda Fusco
Fotos: Acervo das professoras
Efeitos sonoros:  FreeSound.org 
Trilha sonora:   Daily Beetle (Kevin MacLeod - Incompetech)

Um comentário:

  1. Que lindo este sonho se tornar real ! Amamos cada momento compartilhado , foi de extrema importância o blog em nosso lar , cada atividade proposta foi desenvolvida com muito carinho pela Helena e pelos amigos ! Fica aqui a nossa imensa gratidão é que vocês cresçam a cada dia ! Nossos parabéns 🎈🍾🎊🎉

    ResponderExcluir

https://1.bp.blogspot.com/-6XvqrgRUtmE/XpAnsq0hy8I/AAAAAAAAOMM/XQaf2shwZRQ_UjLVPe3AFHYV0yisWRzRACLcBGAsYHQ/s1600/footer2.png